All Posts By

Double Trouble

Lifestyle

Casamentos: como escolher as lembranças ideais?

Julho 13, 2022
Casamentos

Estamos oficialmente na época dos casamentos e surgem sempre questões relacionadas com o tema, seja espaços para o grande dia, ideias para lua de mel, animação e fotografia… Enfim, no fundo, há sempre dúvidas sobre potenciais fornecedores e, apesar de termos este artigo em que falámos das minhas opções, no Instagram, têm-me perguntado sobre como escolher a lembrança ideal, porque foi algo que não abordei nesse post.  

Para quem está na preparação de um casamento, chega sempre o momento de decidir quais as lembranças para oferecer aos convidados, para que nunca se esqueçam desse dia especial e também como forma de agradecimento pela presença. Por mais simples que sejam, demonstram a atenção que os noivos tiveram com os convidados e, apesar de não serem obrigatórias, fazem parte de uma tradição que as pessoas adoram. Com tantas opções no mercado, é normal que se sintam perdid@s, mas é para isso que cá estamos. Reunimos algumas dicas na esperança de ajudar a escolher as lembranças ideiais para o vosso dia. 

Primeiramente há que ter presente que é impossível “agradar a gregos e troianos”. Nem todos os convidados vão identificar-se com a vossa escolha, mas – como em tudo o resto, aliás: o casamento é vosso e, portanto, os noivos decidem, em última estância. Assim sendo, podem começar por observar o estilo e o conceito do vosso casamento para lançar opções viáveis para cima da mesa, além de, claro, considerarem os vossos gostos e interesses pessoais. Convém que vejam o casamento como um todo, que haja harmonia entre todos os elementos.

Outra dica que pode fazer sentido é oferecer lembranças por diferentes grupos, ou seja, pensar em brindes para crianças, brindes para adolescentes, brindes para adultos… Se quiserem ser mais minuciosos, podem até destacar o papel dos pais, avós e padrinhos/madrinhas, por exemplo. No fundo, trata-se de personalizar o brinde e investir um pouco mais nestas figuras centrais de um casamento. Podem até incluir o nome deles na lembrancinha, por exemplo.

Algo a reter também e que não devem desvalorizar é a embalagem: a nossa sugestão é optar por tons que vão de encontro à paleta de cores da festa e podem ainda incluir o vosso monograma, dá aquele toque sofisticado.

Importante também é considerar o orçamento dos casamentos que, geralmente, é uma temática delicada, mas que deve ser sempre respeitada. 

Quando encomendar?

Para casamentos, o ideal é encomendar cinco meses antes; pode parecer muito, mas não é, até porque alguns brindes têm um processo mais demorado e convém evitar transtornos e não deixar nada para a última hora.

Em suma, a escolha das lembranças do vosso casamento merece tempo e dedicação. Sejam sacos personalizados, doces personalizados para as crianças, garrafas ou copos para os senhores, pequenas figuras manuais para as senhoras, uma caneta elegante para os pais… Enfim, é, sem dúvida, um tema importante, porque os convidados apreciam bastante este tipo de detalhes. Não desvalorizem!

[Sem ideias para o pedido de casamento? Descobre os locais mais românticos, aqui.]

América do Norte Viagens

México: revisitar um país com tanto para oferecer!

Maio 31, 2022
México

Para nós, o México é sinónimo de belezas natural, arquitectónica, gastronómica e humana, além de oferecer praias extensas banhadas pelo Mar do Caribe, que são sempre um bom bónus! Tínhamos estado no México (pela primeira vez) em Junho de 2018 e voltámos agora, em Maio de 2022.

A forma mais prática de explorar a península de Yucatán é de carro alugado. Foi a opção que escolhemos, em ambas as viagens ao país, especialmente pela liberdade que permite. À parte disso, há transportes públicos (existe uma rede de autocarros entre cidades, operada pela empresa de transportes ADO, que tem viagens frequentes em toda a Península do Yucatán) e inúmeras excursões.

FACTO: ao longo dos últimos anos, as praias de Quintana Roo (onde fica a faixa litoral conhecida como Riviera Maya) têm sofrido com a presença excessiva de sargaço. Para monitorizarem a situação nos vários destinos podem consultar os semáforos de cores da Red Sargazo que diariamente indicam a quantidade de sargaço presente em cada praia.

Como chegar e o que apresentar?

Saímos do aeroporto de Lisboa em direcção a Cancún (cerca de 10h de voo).
É necessário passaporte com validade superior a seis meses à data de saída do México e o bilhete de avião de ida e regresso (preferencialmente impresso). Não é necessário visto, sendo o tempo máximo de estadia de 180 dias.

Para a viagem foi também necessário o certificado de vacinação completa Covid-19, não tendo sido necessário apresentação de teste PCR negativo.

Quando visitar?

A questão da meteorologia é cada vez mais relativa e incerta, mas graças à variedade de clima, o México pode ser visitado durante todo o ano, sendo que cada região tem a sua melhor época para visitar.

As zonas costeiras são quentes e húmidas durante todo o ano, enquanto os planaltos têm temperaturas amenas. A estação seca dura de Novembro a Abril e esta é a melhor época para visitar as terras altas do México. Ao longo das costas tropicais do Mar do Caribe e do Oceano Pacífico, os melhores meses para uma viagem são entre Novembro e Abril. A maioria dos ciclones ocorre entre Agosto e Outubro.

HOLBOX

Agora, em Maio de 2022, voltámos ao México e começámos desde logo por explorar a ilha Holbox (diz-se “Holboch”), uma excelente opção para quem não se identifica com os resorts all-inclusive de Cancún e Playa del Carmen. Para se ter uma noção da dimensaão, a ilha tem 42 km de comprimento e 2 km de largura, faz parte da reserva natural Yum Balam e oferece cerca de 30 km de praias.

Há um aeroporto minúsculo na ilha, mas nem vale a pena pesquisar voos, porque são poucos e muito caros. Então para lá chegar nós viajámos a partir do aeroporto de Cancún até Chiquilá (±2h de viagem, 145 km de distância), onde deixámos o carro estacionado (na chegada ao aeroporto alugámos carro com a empresa Premiere). Dali apanhámos ferry (há a cada 30 min., alternando entre as companhias Holbox Express e 9 Hermanos Holbox Ferry, e a viagem dura cerca de 30 min.), tendo os bilhetes um custo cerca de 25€. Não é preciso comprar bilhetes com antecedência, é chegar ao porto de Chiquilá e embarcar no ferry seguinte. 

Quanto à alimentação, com o crescimento do turismo na ilha – tempos foram em que Holbox era considerado o segredo de Yucatán mais bem guardado, e para aquilo que oferecem, os restaurantes de Holbox são caros. Portanto, a popularidade da ilha tem crescido: o lado bom é que as infraestruturas (hóteis, restaurantes, beach clubs) melhoram, mas inevitavelmente todo o lugar que sofre o “boom” turístico, passando a haver problemas como superlotação, risco de desrespeito às normas de sustentabilidade e perda das suas características iniciais. Apesar de tudo, em 2022 ainda consideramos a ilha um lugar pacato e um refúgio perfeito!

O que fazer em Holbox?

Dolce fare niente
Apesar de não haver muito que fazer em Holbox além de praia e actividades ligadas ao mar, a verdade é que há óptimas praias (e aqui não vimos sargaço) de águas quentes, transparentes e muito tranquilas. Portanto, a ideia é simples: dar mergulhos no mar, aproveitar o ritmo de vida ilhéu, que é relaxado e sem preocupações.

Explorar a ilha de bicicleta
A melhor forma de conhecer Holbox é alugar uma bicicleta e percorrer as estradas de terra batida da ilha.

A outra alternativa de locomoção (além de se andar a pé, obviamente) é o carrinho de golfe, mas não há necessidade de contribuir para a poluição sonora e degradação ambiental quando há a bicicleta como opção.

Nós alugámos bicicleta com a empresa Holbox Bikes, tendo ficado por cerca de 12€ por dia.

Apreciar a arte urbana e o pôr do sol na ilha
vários murais pintados no povoado de Holbox. Aliás, até na praia encontrámos murais que merecem a nossa atenção e apreciação.

Outra actividade que sugerimos é assistir ao pôr-do-sol na praia, até porque há muitos bares de praia ou, então, podem caminhar junto ao pontão e aproveitar o momento!

Nadar com tubarões-baleia
É verdade! Há quem vá a Holbox para poder nadar com tubarões-baleia, sendo que a época ideal é entre Junho e meados de Setembro.

Onde ficar em Holbox?

Nós escolhemos o Aldea Kuká – Holbox Eco Hotel Boutique, que oferece uma boa área de praia privada, excelente localização e é muito bonito! Porém, não tivemos uma boa experiência, porque o meu telemóvel desapareceu e quando fomos a ver tinha sido ‘desviado’ por um membro do staff. Enfim, esse episódio foi relatado nas stories do Instagram.

COBÁ

Também na Península de Yucatán fica Cobá – que ainda não tínhamos visitado -, um importante centro maia que chegou a ter 50 mil habitantes. A área está rodeada por vários lagos que ajudaram no desenvolvimento e subsistência da cidade, além de ser aqui que se situam as ruínas de Cobá que, normalmente, perdem espaço para a famosa Chichen Itzá. 

Escondida no meio da selva, a cerca de 45 minutos de distância de Tulum, tem a pirâmide maia mais alta do México e outras estruturas, como Campos de Pelota, observatórios astronómicos e alguns templos, todas no meio de uma imensa floresta tropical. Um lugar mágico!

Durante duas noites, ficámos hospedados no Coqui Coqui Coba Residence & Spa, agachado entre a selva e a lagoa de Cobá. Este hotel é gerido pela sofisticada perfumaria Coqui Coqui e recomendamos muito, quer pelo atendimento cuidado do staff quer pela singularidade dos espaços. Os quartos são únicos, assim como a escolha dos aromas dos produtos de higiene. São os clientes que, à chegada, seleccionam os aromas dos quais vão usufruir durante a estadia, contribuindo para uma experiência ímpar!

TULUM

Tulum fica na Península de Yucatán, na famosa Riviera Maya, uma região excelente porque é aqui que conciliamos as praias maravilhosas do caribe mexicano, rodeadas de história e cultura, numa atmosfera de puro relax e easy-going.

O que fazer em Tulum?

Para relembrar a viagem de 2018, que ainda vos pode ser útil, ficámos alojados no Una Vida Tulum e no Azulik Eco Resort, sendo que também nessa altura alugámos carro e explorámos vários pontos naquela região mexicana:
Dia 2Chichén Itzá, as lagoas coloridas de Las Coloradas e, no regresso, parámos em Valladolid.
Dia 3: fomos à descoberta do Gran Cenote e do Cenote Calavera.
Dia 4: um dia dedicado aos sabores mexicanos!
Dia 5Bacalar, o paraíso conhecido pela lagoa que se cruza com o mar, dona de 7 tons de azul! 

Este ano, além da praia (e como já tínhamos ido a vários cenotes da primeira vez no país), fomos conhecer o Tecer Cielo Cenote (custo de entrada: 300 pesos mexicanos consumíveis) e a Laguna de Kaan Luum (custo de entrada: 300 pesos mexicanos).

Onde ficar em Tulum?

Desta vez, em Maio de 2022, optámos por ficar umas noites no Nômade Tulum, que oferece uma área de praia privada, além de estacionamento privado e gratuito (bastante útil para quem aluga carro). Esta é outra opção de alojamento que recomendamos bastante e gostaríamos de destacar a energia e a arquitectura do local, os aromas, a decoração e a comida (destaque para o restaurante da praia que tem os melhores tacos). O hotel oferece diferentes tipologias de quarto, nós optámos pelas tendas, que estão construídas sobre uma plataforma elevada. Relativamente ao pequeno-almoço, íamos sempre ao Be Tulum, que é da mesma gerência, e fica mesmo ao lado do Nomâde.

[Escolher um hotel com piscina é particularmente relevante, uma vez que podem ter muito sargaço no mar.]

Outros hóteis que visitámos e recomendamos:
La Valise
Be Tulum
Papaya Playa Project

Além dos dois em que já tivemos e que mencionámos acima: Una Vida Tulum e Azulik Eco Resort.

Dicas de restaurantes:

Porque um destino não se faz só de praia nem de cultura, o México tem também uma excelente oferta gastronómica!

Na península de Yucatán, e considerando as nossas escolhas, o preço médio da refeição ficou entre 50 a 100 Euros, por pessoa, sendo que no México as gorjetas são importantes e, em restaurantes, é recomendado deixar de 10% a 15% do valor total da conta.

Deixamos as nossas sugestões – testadas e aprovadas:
Burrito Amor
Meze
Be Tulum
La Popular
Parole Tulum
Arca
Casa Banana

Esperamos que este conteúdo vos seja útil ou, pelo menos, inspirador!

África Viagens

Hakuna Matata em Zanzibar

Maio 12, 2022
zanzibar

Hakuna Matata! É a melhor forma de começar este artigo sobre Zanzibar.
Associamos facilmente a expressão ao filme Rei Leão, mas – na verdade – é mais do que isso, é uma filosofia de vida! Em swahili, língua oficial do país, a expressão significa “sem problema(s)” e resume na perfeição o estilo descontraído da população de Zanzibar. Ali respira-se leveza!

Onde fica?

Zanzibar é um arquipélago localizado no Oceano Índico, a cerca de 30km da costa da Tanzânia. É formado por duas principais ilhas: Unguja (ou Zanzibar), onde ficam as principais atracções, e Pemba (menor e menos turística).

Apesar de fazer parte da Tanzânia, Zanzibar assume um estatuto semi-independente, sendo que elege o seu próprio presidente. 

Quando visitar?

Pode ser visitado durante todo o ano, até porque faz sempre calor, mas deve evitar-se ir entre abril-maio & novembro-dezembro, consideradas as épocas de chuva. Ou seja, o ideal é ir na “estação seca”: de junho até finais de outubro; e de meados de dezembro até ao fim de março.

Nós fomos em abril (época baixa), apanhámos um pouco de chuva (apenas num dos dias), mas estava óptimo de modo geral.

Como chegar e o que apresentar?

Saímos do aeroporto do Porto em direcção a Amesterdão. De lá seguimos para Zanzibar, sendo que foram cerca de 12h de voo. Garantam o vosso lugar junto à janela, porque a chegada é de tirar o fôlego!

É necessário passaporte e visto para entrar em Zanzibar.
Quanto ao visto, tratámos antes de ir para evitar as filas do aeroporto do visa on-arrival. Preenchemos um formulário, num site próprio, sendo que o custo foi de 50 USD (valor por pessoa). Recomenda-se que o pedido do visto seja feito até 72h antes da viagem.

Para a viagem foi também necessário a vacinação completa Covid-19, não tendo sido necessária a vacinação contra a febre amarela.

Alojamento

Nós escolhemos o belíssimo Zuri Zanzibar, que tem uma praia privativa e fica a apenas 1h do aeroporto internacional e de Stone Town (principal e única cidade de Zanzibar). Apesar do estilo contemporâneo, o hotel conserva muitos elementos locais.

Achámos mais prático com meia pensão (pequeno-almoço e jantar).
O hotel disponibiliza vários restaurantes e bares, incluindo o Upendo, Maischa, um restaurante de praia e o Dining by Design.

Visitar a ilha

A ilha é bem maior do que esperávamos; são precisas horas para ir de um sítio ao outro. O ideal é utilizar táxi ou motoristas através dos hotéis, porque – mesmo sendo um transporte caro – é o mais recomendável. Pelo que percebemos, há muita polícia nas estradas e podemos acabar por ter ‘problemas’, especialmente para quem (como nós) não sabe uma palavra de swahili.

Num dos dias decidimos ir almoçar ao mundialmente famoso restaurante The Rock que – como o nome dá a entender – fica numa rocha, que está cravada no mar. É a atracção mais turística de Zanzibar e aqui todas as mesas têm vista para o Oceano Índico. Mesmo sendo mais caro do que a média da região, a nosso ver é imperdível e a comida também é muito boa.

Para lá chegar, apanhámos táxi, tendo a viagem durado cerca de 2h (para cada lado) e ficou por cerca de 70 USD (tratado com o restaurante).

No dia seguinte a esse, decidimos fazer um passeio de barco com snorkel. Conseguimos ver imensas estrelas do mar e parámos num dos vários bancos de areia, que se formam na maré baixa. O almoço foi no The Nest. Esta viagem ficou por 150 USD (sem a refeição).

Fomos ainda ao Norte da ilha para visitar um Santuário de Tartarugas, em Nungwi, e almoçámos no Z Hotel. Esta viagem foi de táxi e custou 30 USD.

O pôr do sol mais bonito que já vimos!

Fashion & Beauty Lifestyle

Semana de Moda de Paris 2022

Março 9, 2022
Paris

De 28 de fevereiro a 8 de março decorreu uma nova edição da Paris Fashion Week, que ditou as principais tendências para a temporada Outono/Inverno 2022/2023. O evento ficou marcado pela programação ter sido predominantemente presencial. 

Aqui, destaque para as transparências, as peças oversized (como em blazers e sobretudos alongados no estilo streetweare), uma vez mais, os recortes, que – aliás – já tinham tido grande ênfase nas colecções de primavera/verão, e seguem através de modelagens diferentes em outono/inverno, o que mostra que essa moda segue viva entre os amantes fashion.

Fashion & Beauty Lifestyle

Semana de Moda de Milão 2022

Março 2, 2022
Semana de Moda de Milão 2022

A Semana de Moda italiana, com a temporada de Outono/Inverno 2022, começou oficialmente a 23 fevereiro e seguiu até ao final do mês.

As tendências apontadas são a cintura baixa, as plumas com o toque da elegância dos anos 20 e os recortes (ou cut out) que surgiram em diferentes peças como vestidos e blusas, deixando várias partes de pele à mostra. 

Também a balaclava deu as caras nesta Fashion Week, em variadas tonalidades. A peça é uma mistura entre gorro e lenço, sendo útil para enfrentar baixas temperaturas. Porém, é um item que gera alguma polémica por levantar questões como o privilégio branco.

A convidada VIP que mais se destacou foi, sem dúvida, Rihanna que, grávida do primeiro filho, esteve em Milão, acompanhada pelo namorado A$AP Rocky, para o desfile da Gucci.

América do Sul Viagens

Passagem de Ano em Salvador da Bahia

Janeiro 7, 2022
Salvador da Bahia

Para quem segue a página de Instagram há-de ter reparado que os últimos dias de 2021 e os primeiros de 2022 foram passados em Salvador da Bahia, no nordeste do Brasil. 🙂
Conhecida não só pelas praias de vegetação luxuriante, mas também pelo seu património histórico e cultural, sendo uma das cidades mais antigas do país, a Bahia está repleta de cores, sons e histórias para contar!

O primeiro dia foi dedicado a descobrir os cantinhos do centro histórico da capital baiana. O que sugerimos que incluam no vosso roteiro?

– Pelourinho
– Catedral Basílica de Salvador
– Igreja e Convento de São Francisco
– Elevador Lacerda
– Mercado Modelo
– Farol da Barra e Museu Náutico da Bahia

Destaque para o Pelourinho, que foi declarado em Património da Humanidade em 1985 e dá a conhecer um pouco mais do barroco português. 

Quando ir?

Com um clima tropical, pode dizer-se que a cidade é quente durante quase todo o ano. A época em que mais chove vai de abril a julho, sendo os meses de setembro a janeiro os mais indicados para viajar.

O resto dos dias em Salvador da Bahia foram passados ao sol com amigos, boa conversa, grandes gargalhadas, muito açaí e algumas capirinhas.

Quanto às praias, conhecemos a Praia do Forte – conhecida pela sua orla preservada, formada por areias claras, coqueiros, recifes e mar cristalino, e a Praia de Guarajuba – a mais famosa da região.

Já tínhamos estado no Brasil, em 2016, quando o Pedro me pediu em casamento, no Rio de Janeiro. Podem revisitar essa viagem aqui.

Fashion & Beauty

Dicas de leitura: os favoritos de 2021

Dezembro 10, 2021
dicas de leitura

Seja para presente de Natal (ainda vais a tempo) ou como sugestão, eis alguns dos livros que lemos em 2021 e que recomendamos.

Uma Educação, de Tara Westover

Escrito na primeira pessoa por Tara Westover, com detalhes do seu crescimento numa família disfuncional de nove elementos. Filha de um pai profundamente religioso, que se opunha a tudo o que viesse do governo (incluindo hospitais), a escritora foi proibida de estudar e só aos nove anos viu emitida a sua certidão de nascimento. Uma história verdadeiramente inspiradora, que de tão surreal chega a ser inacreditável!

Persépolis, de Marjane Satrapi

Uma fascinante autobiografia em formato gráfico que nos dá uma visão da história contemporânea do Irão. Filha de pais irreverentes e de convicções marxistas, Marjane faz questão de mostrar a sua posição e conta-nos, através de quadradinhos, a sua história de vida, incluindo os tempos em que viveu na Europa. Apesar das suas mais de 300 páginas, a leitura é muito fácil, dinâmica e envolve-nos de início ao fim.

Sei Porque Canta o Pássaro na Gaiola, de Maya Angelou

Outra excelente autobiografia sobre a vida de uma menina negra entre as décadas de 1930 e 1940. Em cada página estão impressas lembranças dolorosas de outros tempos, em que era comum os filhos serem criados pelos avós e não pelos pais. Memórias que são necessárias e que nos tocam, ao acompanharmos o crescimento de Marguerite (Maya, como era carinhosamente chamada), a menina que se vai libertando da gaiola na qual a aprisionaram.

Os Rapazes de Nickel, de Colson Whitehead

A história dura e crua de dois rapazes numa casa de correcção, na Florida, onde nos são relatadas as crueldades cometidas tanto nele próprio, como nos outros colegas institucionalizados. Toda a obra é bastante comovente, até porque é baseada numa história real que, inclusive, foi alvo de investigação. Além do reformatório, o autor relata, na primeira pessoa, o que é ser uma pessoa negra, nos anos 60, na América.

Jesus Cristo Bebia Cerveja, de Afonso Cruz

Considerado “uma das vozes mais criativas da nova literatura em língua portuguesa”, por Mia Couto, Afonso Cruz junta várias personagens numa pequena aldeia alentejana e o resultado é um livro em que as páginas esvoaçam rápido demais; uma história que se estende e divide em capítulos curtos e em que a vida que é dada a todas as personagens acaba por não passar despercebida. A acção desenrola-se em torno de Rosa, uma rapariga modesta, sem estudos, que vive com a sua avó, cujo grande desejo de vida é ir até Jerusalém. A partir daí é um vai e vem de emoções, com vários momentos de comédia.

Quais são as tuas dicas de leitura para nós?
Estes são alguns dos livros favoritos da Eduarda (dos lidos em 2021). Gostávamos que também tu partilhasses as tuas dicas de leitura connosco, para 2022! 🙂

Fashion & Beauty

Casa nova, cozinha nova!

Dezembro 7, 2021
cozinha

A cozinha é vista cada vez mais como um ambiente social e, por isso, criar esta divisão do zero é muito mais do que inserir armários e eletrodomésticos, trata-se de harmonizar cores, texturas e materiais. Como ja devem ter percebido pelo Instagram, mudámos de casa e a nossa principal parceira nesta árdua tarefa de conceber uma cozinha elegante e organizada foi a J.Dias, que conta com 30 anos de experiência no mercado.

Também na decoração de interiores as tendências estão em constante mudança, mas convenhamos que a cozinha não é daquelas divisões que se estejam sempre a remodelar. Portanto, a nossa aposta passou por recorrer a linhas modernas, em cores e materiais clássicos e que trazem elegância ao ambiente, quer seja hoje, quer daqui a vinte anos. Os materiais como o mármore e o granito continuam em alta até porque são duráveis, resistentes e fáceis de manter. Optámos por tons claros por nos permitir ter maior liberdade na decoração.

De resto, em conjunto com os nossos fornecedores, olhámos para a cozinha como um espaço que deve ser o mais funcional possível, criando-se soluções à medida. Nesse sentido, tentámos aproveitar os espaços ao máximo.

No projeto inicial, a cozinha terminava junto ao forno, sendo que a parede imediatamente ao lado ficava com demasiada expressão era um espaço branco (e em branco). Em conjunto com a J.Dias surgiu esta construção com leds embutidos e uma mesa, sendo que a mesa dá para ajustar (mais fora ou mais adentro, consoante a necessidade). Cantinho preferido da cozinha? Talvez! 🙂

Já na bancada principal está tudo idealizado para ser de fácil acesso, com divisores para mercearia, produtos de limpeza, etc., enquanto que a banca em si inclui um bonito doseador dourado (que vêem ao lado da torneira) com recipiente ‘escondido’ de forma a não termos os detergentes da loiça `à vista. A iluminação ficou embutida nos armários para tornar a preparação de alimentos mais fácil à noite.

A cozinha inclui ainda uma lavandaria com tudo devidamente organizado e no sítio certo, sem tralhas à vista.

Em suma, acreditamos que a cozinha tem vindo a alterar o seu papel na casa. Se antes servia apenas para cozinhar, agora é um dos pontos mais relevantes, onde não só se fazem as refeições, mas onde também recebemos os amigos e a família, daí termos começado este artigo por a considerar um ambiente social. Gostam deste tipo de conteúdo?

Europa Viagens

Santorini, a ilha charmosa da Grécia

Setembro 3, 2021
Santorini

Santorini é das ilhas gregas mais populares e mais procuradas. Em Julho decidimos ir cinco dias à descoberta daquele pedaço de terra em formato de meia lua, com vista para uma caldeira vulcânica no meio do mar.

Pertencente ao grupo de ilhas Cíclades, por supostamente formarem uma espécie de círculo à volta da ilha sagrada de Delos, Santorini faz parte do imaginário dos viajantes muito por causa das suas igrejinhas de domo azul espalhadas ao longo de povoados brancos.

Quando ir?

Nós fomos em Julho e nos dias em que não havia vento era mesmo muito calor. Por isso, achamos que Maio, Junho e Setembro poderão ser os meses com igualmente bom clima e uma lotação moderada.

De Novembro a Fevereiro/Março, muitos restaurantes e hotéis fecham e fica difícil usufruir da ilha em pleno. Portanto, ir a Santorini devera ser entre Abril e Outubro, meses em que há mais rotas de ferry e mais voos.

Onde ficar alojad@?

Queríamos muito ficar no maravilhoso Cavo Tagoo Santorini, mas já estava esgotado quando nos decidimos a fazer esta viagem. Acabámos por ficar no Santo Maris Oia Luxury Suites & Spa, que se revelou uma excelente escolha, quer pela localização, quer pelos serviços. Fica mesmo no centro de Oia (para nós só fazia sentido ficar aí) e assume uma postura sensível ao impacto que o turismo pode ter no meio ambiente e na comunidade local, o que cada vez mais devemos ter em consideração.

Outro que ficou ‘debaixo de olho’ foi o lindíssimo Katikies.

Quanto a Oia (pronuncia-se “ia”) é, provavelmente, o vilarejo mais bonito, mais visitado e mais caro da ilha, mas vale muito a pena ir à procura de cantinhos igualmente especiais como a baía de Ammoúdi, as escavações de Akrotiri e as vinícolas da ilha.

Em Oia é obrigatório reservar um momento para assistir ao pôr do sol, é algo verdadeiramente mágico, até porque a própria atmosfera é tranquila e romântica, especialmente se o conseguirem fazer a partir da vossa varanda, para evitar os aglomerados de gente na rua. Outra opção é reservar uma mesa num dos muitos bares e restaurantes e aproveitar esta experiência incrível!

Fira, a capital de Santorini, é um dos melhores e imperdíveis lugares na ilha. Perdemo-nos de amores a passear pelas suas vielas pitorescas, a descobrir mil e uma casas azuis e brancas – tão típicas, sempre com vistas magníficas da caldeira.

A baía de Ammoúdi merece igualmente uma visita. Trata-se de um pequeno porto à beira de mar – surpreendentemente cristalino – onde há tavernas que servem peixe fresco. Num dos dias decidimos almoçar lá e recomendamos. É um lugar muito especial!

Como se chega lá? Descendo (e depois subindo, ufa!) cerca de 250 degraus a partir de Oia, ou então de carro/mota. Atenção, se for essa a opção, não vão até ao final da estrada, porque é difícil voltar atrás. Basta estacionar o carro/mota ao longo da estrada e acabar o caminho a pé.

Restaurantes

Bem, a oferta é muita, mas no nosso top 3 estão:
Vezené (Cavo Tagoo Santorini)
Petra Restaurant (Canaves Oia Suites)
NAOS Restaurant

Além destes sugerimos também o Karma Restaurant.

Foram cinco dias incríveis e já só pensamos em voltar, porque muita coisa ficou por explorar.

Europa Viagens

Ibiza, a ilha repleta de possibilidades

Junho 27, 2021

Praias de águas turquesas, extensos parques naturais, restaurantes excepcionais, sunsets memoráveis e impressionantes penhascos. Ibiza é tudo isso e muito mais…! Com voos directos do Porto e de Lisboa, é de aproveitar esta bela ilha que está repleta de possibilidades e que, por isso mesmo, serve a todo o tipo de viajantes.

Sobre as melhores praias, é difícil e depende do gosto pessoal. Nós fomos à Cala Tárida, que nos presenteia com uma belíssima baía com água cristalina e com um mar de vários tons de azul, impressionante! O ideal é alugarem um carro e explorar as várias praias, sendo que as mais faladas são:
– Cala Bassa
– Cala Comte
– Cala D’Hort
– Cala Salada
– Cala San Vicent
– Platja Agua Blanca
– Platja Es Figueral

Relativamente a alojamento ficámos no hotel OKU Ibiza, um retiro de cinco estrelas muito próximo da baía da Cala Gració. É um hotel elegante, muito ao ‘estilo Ibiza’, numa localização tranquila, com excelentes opções e variedade de pequeno-almoço todos os dias. Além disso, o staff é muito atencioso, o ambiente é muito agradável e deixa-nos com a sensação de ‘excelente escolha’!

Ficam agora algumas dicas de restaurantes a que fomos nesta viagem:
Blue Marlin
Casa Maca
Aubergine
Amante Ibiza
A Mi Manera

Antes de virmos embora ainda fomos conhecer a Beso Beach, em Formentera. Maravilhosa! Um paraíso aqui tão perto.