Europa Viagens

Siena, a rival de Florença que é um encanto!

Janeiro 14, 2016
Siena

Ir à Toscana e deixar escapar Siena é um erro crasso, fica já aqui dito. Siena é a eterna rival de Florença e prima por muita beleza, num ambiente medieval.

Chegámos de carro a Siena, mas é possível sair a partir de Florença de autocarro (a melhor opção!) ou de comboio (que não é o mais indicado por a estação ser um bocado afastada do centro histórico de Siena).

A altura ideal para ir a Siena é em Julho e Agosto especialmente para quem aprecia cavalos, uma vez que decorre o famoso Palio di Siena. A 2 de Julho e a 16 de Agosto repete-se sempre o mesmo cenário: cavaleiros com trajes tradicionais e bandeiras de várias cores juntam milhares de pessoas. A corrida de cavalos é disputada pelas paróquias da cidade em homenagem à Nossa Senhora. Para evitar tal confusão, fizemos a viagem em Setembro, mas para os interessados deixamos aqui mais informações sobre o evento.

Tal como quase todas as cidades toscanas, também Siena foi construída no alto de uma colina. É uma cidade pequena que dá para conhecer caminhado, tentem é não se perder nas ruas que são uns verdadeiros labirintos. 😉 O melhor ainda é que os carros não circulam no centro (os pouquíssimos que circulam têm autorização), o que torna a experiência de “conhecer a caminhar” mais prazerosa.

DoubleTrouble_Siena 8

DoubleTrouble_SienaPiazza Salimbeni

Começámos a descoberta de Siena pela Piazza Salimbeni que alberga o Palazzo Salimbeni, cujo interior dá espaço a um museu de arte. É tudo muito medieval, as ruas são estreitas e é normal vermos os edifícios interligados entre si por uma espécie de arco que, na realidade, é uma passagem entre eles. No final dessa via encontrámos uma arcada em estilo renascentista que, ao lado, tem uma escadaria que nos levou a um ponto muito especial: a principal praça e aquela que faz o postal da cidade, a Piazza del Campo. A praça é enorme, em formato de concha, com vários cafés, restaurantes, palácio medievais e lojas de souvenirs. Ali mesmo deparamo-nos com duas das maiores atracções: o Palazzo Pubblico com a sua gigantesca Torre del Mangia (tem 102m de altura e é considerada uma das maiores em estilo medieval da Europa) e a Fontana Gaia, que recebe água vinda de um aqueduto. Para os fãs de “subida de torres”, esta está aberta ao público e são 505 magníficos degraus até ao topo.

SienaPiazza del Campo, o ponto de encontro de viajantes de todas as partes do mundo

SienaAo fundo, a Torre del Mangia

DoubleTrouble_Siena 5Fontana Gaia tem algumas figuras em relevo, entre elas Adão e Eva, Maria e o Menino Jesus

Ali perto fica o deslumbrante Duomo de Siena, todo ele repleto de pormenores na fachada capazes de nos deixar com um torcicolo. Ao lado temos a Basílica di San Domenico que abriga uma relíquia insólita: a cabeça de Santa Catarina, a padroeira de Siena.

Duomo SienaO magnífico Duomo com a sua arquitectura gótica-romântica e a fachada branca, com detalhes rosa e preto

Duomo SienaPormenores da fachada do Duomo

SienaRômulo e Remo, símbolos de Siena

DoubleTrouble_Siena 3Interior da Basílica di San Domenico

Caminhando mais um bocado pelas vielas fomos visitar a Casa di Santa Caterina, onde viveu a padroeira e que inclui uma bela igreja. É um lugar pouco turístico que remete para a simplicidade e a paz.

Siena

SienaNa Casa da Santa Catarina dão a conhecer o seu modo de vida

Esta viagem foi feita em Setembro de 2014 e incluiu outras cidades da região toscana: Volterra e San Gimignano, Livorno e Pisa, sendo que a mais bonita e que mereceu mais dias foi Florença. Como os preços de voo eram mais baratos para Bolonha, foi lá que a viagem começou.

 

Também poderá gostar

Sem comentários

Deixe um comentário